Please reload

Tags
Destaque

Vinho de Talha: uma produção (quase) milenar

January 29, 2019

1/10
Please reload

Vale dos Vinhedos: Conhecendo os produtores

04.12.2015

 

  

 

 

No período de 23 a 27 de novembro realizei, pela terceira vez, visita a região do Vale dos Vinhedos,  a cerca de 7 Km de Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul. Dessa vez sozinho.

 

A intenção é realizar um projeto que não saia da minha cabeça desde o início desse ano.  Tem como abordagem de, junto com as vinícolas, discutir o cenário de consumo de vinhos finos nacionais. Entendo ser um projeto audacioso, pois, por mais que se diga que o mercado de vinhos está em amplo crescimento, não só na produção como também no consumo, vale ressaltar dois dados relevantes:

 

1) Aumento considerável de importação de vinhos, muitos deles rejeitados por outros países, daí recebemos esse 'rejeito', com preços atraentes, mas de qualidade duvidosa, aumentando assim nossa oferta de vinhos.

 

2) Os números desse crescimento contempla todo o mercado produtor de vinhos, isto é, derivados da uva de mesa e da uva vinífera.  Em termos de consumo per capita, representa 2,0 Lts/ano. Considerando apenas vinhos finos, produzidos a partir de uvas viníferas européias, motivo desse projeto, chegamos a apenas 0,7 Lts/ano.

 

Daí, o meu entendimento por ser um projeto audaciso, pois trabalhamos com esses mesmos números de consumo desde os anos de 1990 e nosso setor produtor de vinhos finos já era uma realidade. Mesmo assim, não percebe-se um aumento de consumo de vinhos finos nacionais, que consequentemente deveria aumentar o consumo per capita de vinhos.

 

Em paralelo a isso, comecei a procurar as ofertas de vinhos finos nacionais no varejo, nas lojas especializadas, nos supermercados etc. Percebí uma limitação nas ofertas de rótulos, normalmente vinhos básicos. E ainda, normalmente os nacionais estão nas últimas prateleiras, com pouca exposição, sem nenhum apelo de venda. 

 

Em contra partida, os importados, sempre com promoções e até ofertas de degustação do produto, que certamente atrai o consumidor que, mesmo não sendo um apreciador, acaba aceitando experimentá-lo, criando a oportunidade de comprar uma garrafa.

 

Inicia-se assim o consumidor que aprende, é direcionado a gostar dos vinhos frutados, encorpados, através de vinhos 'montados', normalmente por nossos vizinhos sulamericanos. Essa é a nossa cultura de vinhos.  Não digo que sejam ruins. Apenas foi, e ainda é, a forma utilizada para captar clientes. Nunca há vinhos nacional oferecido nesse  processo. 

 

Daí surge a famosa frase: "Produto nacional não serve. O importado é muito melhor!!!" Essa frase cabe também para o vinho fino nacional.

 

Então, me pergunto: Se temos excelentes vinhos finos nacionais, com qualidade, no mínimo similar, com o dólar às alturas, por que a produção nacional não arranca? Por que as instituições do sergmento vitivinícola, apoiadas pelas próprias vinícolas, não exploram de forma massiva e eficiente o consumo de nosso vinho fino? Em tempos de cenário recessivo, não há momento mais oportuno para que o governo incentive a produção nacional. Por que isso não acontece? Motivar nossos produtores com redução, ou até isenção, de impostos, incentivando na contratação de mais trabalhadores, mas não....O mercado externo é mais importante.

 

É pessoal, acabei desabafando um pouco, mas retomando ao vinho, por conta desses fatos (entre outros), decidí, através do vinho, tentar contribuir, inicialmente através desse blog, divulgando sobre nossos produtores nacionais de vinho fino.

 

Não esquecendo que temos produtores no Nordeste(Vale São Francisco), em Santa Catarina e no sul de Minas Gerais. Inclusive, Minas promete vinhos com alto teor alcóolico, sem necessitar do uso da chaptalização(adicão de açúcar não provenientes da uva, na vinificação, para aumentar o teor de alcool necessário para atender as regras de produção do vinho fino), trazendo vinhos encorpados naturalmente. Um dado relevante na preferência do consumidor.

 

O projeto visa ajudar a transformar o nosso consumidor em um apreciador de vinho fino nacional.  ajudando a entender as caracteristicas do vinho nacional, a perceber os aromas e sabores. Em divulgar de forma ampla, insistente, a qualidade do nosso vinho, reforçando que possui suas caracteristicas do nosso clima e solo. Ser melhor ou pior é questão do gosto pessoal, não é?!?!

 

Por fim, as visitas realizadas por mim, irão resultar no entendimento e preocupações de cada vinicola em relação ao cenário vitivinícola naconal. Tentar encontrar soluções,  para ajudar a alancar a preferência do nosso vinho no mercado nacional, consequentemente, alavancar o consumo de vinhos finos. 

 

Enquanto isso, irei postando informações das vinícolas visitadas, para que começem a ter idéia do que temos no país. Espero que se surpreendam. E vai uma dica: Visitem o Vale dos Vinhedos, além de poderem degustar excelentes vinhos, conhecer a história dos colonos que trouxeram seus pés de videiras para o país, tem uma paisagem dislumbrante!!

 

Então, deixem seus comentários acessando o "COMENTE AQUI". Será um prazer em interagir com vocês.

 

Espero que aproveitem.

 

 

 

   

 

 

Please reload

© Senhor dos Vinhos. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Instagram Social Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W