© Senhor dos Vinhos. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Instagram Social Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W
Please reload

Tags
Destaque

Vinho de Talha: uma produção (quase) milenar

January 29, 2019

1/10
Please reload

DON GIOVANNI - Do conhaque para o vinho

 

Eram por volta das 16:15h, quarta-feira, dia 25 de novembro de 2015,  tarde com céu azul, calor, percorrendo de carro cerca de 32 km desde a Vinícola Salton, no Distrito de Tuiuty. Levei cerca de 50 minutos, auxiliado pelo GPS. Foi tranquilo. Quando adentrei  a Pousada da Vinícola Don Giovanni. 

 

Antes de continuar, vale transcrever a história dessa vinícola:

A "granja" Don Giovanni, como é chamada pelos seus proprietários, tem uma história de elaboração de vinhos de mais de 40 anos. Antes de ser adquirida pelo casal Ayrton Giovannini e Beatriz Dreher Giovannini, a propriedade pertencia à Dreher S.A., indústria de bebidas estabelecida na região em meados do Século XX e que pertencia aos avós paternos de Beatriz.

 

Lembram do conhaque Dreher, né?!?!

 

A Dreher deixou fortes influências na história econômica e social do município de Bento Gonçalves. Na época em que pertencia à Dreher, cujo diretor industrial era o atual proprietário, Ayrton Giovannini, a granja Don Giovanni funcionava como uma espécie de estação experimental no desenvolvimento de uvas viníferas e de vinificação. Neste local, em 1972, foi feito o primeiro envelhecimento de vinho em barril de carvalho (bordalezas de 240 litros), prática ainda não utilizada no país até então. Elaborado de um corte das uvas Cabernet Franc, Merlot e Gammay, se caracterizava como um vinho tinto bem encorpado, tânico, com graduação alcoólica elevada para a época (cerca de 12% Vol.) e com acentuado paladar de carvalho. A Dreher deu a esse vinho o nome de "Marjolet".

 

Depois de adquirir a propriedade, em 1982, o casal a transformou em local de veraneio, mas conservou parreirais e equipamentos para continuar a elaborar vinhos. Como agrônomo, ex­professor da Escola de Enologia (hoje CEFET), Ayrton Giovannini sempre esteve ligado às plantações e à produção de bebidas fermentadas. É um apaixonado pelo cultivo da uva e pela elaboração de vinho. Por isso, faz questão de deixar sua marca pessoal na elaboração dos produtos Don Giovanni. Hoje, a quarta geração da família, se dedica à produção de bebidas de alta qualidade. Prova que, por trás da marca Don Giovanni, existe tradição e conhecimento na elaboração de vinhos.

 

Deu prá ter uma idéia do local, né?!?

 

 Então, chegando lá, fui recebido pela Juliana Rossato, enóloga e analista comercial da Vinícola, que período da programação de minha viagem, mantive contato por email, por isso aguardava a minha chegada. Por isso, prontamente me levou para a recepção.  Daí, a Giulia deu sequência ao processo de check-in. Sabendo do motivo da minha visita a região, para minha surpresa, já tinha visita agendada naquela mesma tarde, já que tinham programado minha visita à Vinícola Geisse, a cerca de 10 minutos de carro.

Foi só o tempo em deixar minha bagagem no quarto e seguir para lá. Mas, isso é tema para outro post.

 

Mas, um fato muito interessante aconteceu.  Fui informado que seria o único hospede e, por conta disso, ficaria sozinho na casa, pois não havia governança na pousada naquela ocasião e por isso disseram: “Sinta-se em casa!”. Sem problemas para mim! Prontamente segui a sugestão. Abri a geladeira disponibilizada aos hospedes, escolhi um dos espumantes produzidos por eles e junto com um prato de queijos, frios e pães previamente preparado para mim, sentei à sala, liguei a TV e apreciei aquece Don Giovanni Brut elaborado pelo Método Tradicional ou Método Champenoise (darei  explicação sobre os métodos utilizados em espumantes em outro post. Aguardem!).  Nossa! O liquido desceu redondo, na temperatura ideal. Sem palavras! Registrei com fotos esse momento, que poderão ver ao fim do texto.

 

Na manhã seguinte, preparado para a programação do dia, iniciei com o café da manhã na companhia da Juliana, enóloga, que por estar na época do engarrafamento dos espumantes, ocasião complicada, havia ajustado sua agenda para me atender e podermos discutir sobre meu projeto.

Dalí, seguimos para um tour na cantina, onde pude conhecer seus produtos, degustei alguns, além de conhecer sua cantina e por fim, presenciei o processo de engarrafamento dos espumantes.

Infelizmente, não houve tempo hábil para experimentar os vinhos, mas eles os produzem, nos brancos, o Chardonnay e nos tintos, Merlot, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Tannat e o Cuvée, o top.

Posso dizer que seus espumantes são ótimos, onde eles oferecem uma variedade. Desde os produtos base – Stravaganzza; passando para os 12 meses, 24 meses, 36 meses e o top chamado Dona Bita Brut, com 70 meses armazenados na cantina antes de serem comercializados. Sempre com custo-benefício em destaque. 

Olha, vale destacar que a excelência na qualidade dos vinhos e espumantes, também vale para a administração da pousada. Com atendimento intimista, além de um simples fim de semana, também é possível agendar um almoço ou jantar e até a realização de cerimônia de casamento. 

Vale registrar que fui carinhosamente recebido pela Dona Beatriz Dreher, que puxou um papo, explicando as obras de expansão do local para realização de eventos que eles disponibilizam na pousada. Aproveitou e me deu dicas sobre a região e, por fim, sabendo do meu projeto, me desejou boa sorte. Foi muito legal!

Por isso, agradeço muito a atenção oferecida pelas meninas da recepção e um agradecimento especial para a Juliana, que dentro do possível, me deu dicas para visitas e me motivou ainda mais para realização desse trabalho. 

Prá terminar, coloco abaixo informações da Don Giovanni para que possam consultá-los e também viverem  esses momentos especiais.  Se não der para passar um fim de semana por lá, ao menos aproveite o passeio pelo Caminhos de Pedra, região famosa que retrata o cenário dos imigrantes italianos na ocasião de sua chegada a região, em 1873, ou mesmo vale apena programar uma visita para fazer a degustação, ou quem sabe, um almoço que eles oferecem (nesse caso, vale consultá-los).    

Site: http://www.dongiovanni.com.br

Emails: Pousada:  pousada@dongiovanni.com.br  e Vinícola: vinícola@dongiovanni.com.br

Tels: (54) 3455-6294 / 3455-6293 / 3455-7377

 

Podendo, não deixe de ir.

 

 

 

Please reload