© Senhor dos Vinhos. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Instagram Social Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W
Please reload

Tags
Destaque

Vinho de Talha: uma produção (quase) milenar

January 29, 2019

1/10
Please reload

Vinícola Larentis: Vinhos com dedicação

 

 

Dando sequência as visitas ao Vale dos Vinhedos, a da vez foi a Vinícola Larentis, pertinho da Casa Valduga e Don Cândido. Para iniciar, vou contar um pouco da história dessa vinícola:

Como a maioria das vinícolas da região, tudo começou em 1876, quando Arcangelo Gabriele Larentis, chegou com 19 anos, vindo de Trento, na Itália. Casou-se, formando uma das primeiras famílias a cultivar as uvas Chardonnay, Merlot e Cabernet Franc. Nesta época, a família produzia vinhos para consumo próprio, como também, vendia suas uvas para vinícolas da região. A paixão pelo cultivo de uvas foi mantida pela 2ª e 3ª gerações da familia Larentis e por conta disso, em 2001 a realização do sonho foi consumada - a inauguração da Vinícola Larentis - expressando a qualidade de suas uvas através de garrafas de vinho.

 

De fato, a Larentis produz vinhos finos e espumantes de qualidade, daí meu interesse em conhecê-los. 

 

Por isso,  no dia 25/11/2015, ao chegar na Larentis, fui recebido pelo Sr. Sassi e André. Ao explicar o motivo da minha visita (lembrando o motivo: "Cenário do consumo de vinhos finos nacionais"), prontamente o assunto foi discutido, ou melhor, o Sr. Sassi, experiente enólogo que há anos assessora a vinícola, desenvolvendo novas técnicas de cultivo e produção, expôs seu entendimento e preocupações sobre o mercado vitivinícola nacional. 

Como a maioria das vinícolas da região, se trata de uma vinícola familiar, a questão tributária é o principal entrave, impactando diretamente na expansão do mercado interno. 

Mesmo assim, com muita dedicação e logicamente com técnicas apuradas, produzem vinhos finos e espumantes de qualidade inquestionável. 

Para comprovar tanta qualidade, indico desde os varietais, que podem ser Cabernet Sauvignon ou Merlot  nos tintos, como o branco da uva Chardonnay. Esses comprando através do site deles sai por R$32,00 a garrafa (mais frete).  Com eles, já perceberá a facilidade em degustá-los. Vinhos redondos, fácil de degustá-los.

Caso prefira um produto mais trabalhado, indico qualquer um dos Reserva, ou seja, Cabernet Sauvugnon, Merlot, Tannat ou Malbec. Nesses, irá pagar R$45,00 por garrafa (mais frete).

Mantendo o padrão, também com o mesmo preço dos Reserva, eles lançaram uma produção limitada a 2.000 garrafas,  chamada 'Cepas Selecionadas' com as uvas Teroldego(R$60,00/gf) ou Ancellotta(R$45,00). Vale experimentar.

E, como produto ícone, oferecem o 'Mérito', um assemblage das  uvas Merlot(62%), Cabernet Sauvignon(15%), Marselan(15%) e Ancellotta(8%), originando um vinho exclusivo, com uma excepcional fineza e complexidade aromática, estrutura de boca com taninos maduros e macios. Essa delícia se compra  por R$95,00/gf (mais frete).

 

Para terminar, se você se empolgou e tem disponibilidade para fazer uma viagem ao Vale dos Vinhedos, a Larentis prepara eventos especiais durante o ano. Nessa época, isto é, na colheita, que ocorre de dezembro a março, eles realizam a chamada 'Colheita Noturna',  que nesse ano de 2016, serão realizadas nos dias 20 e 27 de fevereiro (a realização está condicionada as condições climáticas, caso contrário, é transferido). Essa ocasião dá a oportunidade em participar de uma colheita à noite.  É destinada ao máximo de 30 participantes por evento, que oferece um pacote contendo álém da Colheita, inclui 01 Garrafa de vinho da Colheita noturna, 01 avental, jantar e degustação Premium. 

 

Se ficou interessado em participar e em comprar algumas garrafas, acesse o site www.larentis.com.br e consulte 'Enoturoismo' e peça detalhes.

 

Por fim, coloco algumas fotos tiradas na ocasião da visita. 

 

Espero que tenham gostado.

 

  

 

 

 

Please reload