© Senhor dos Vinhos. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Instagram Social Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W
Quer falar comigo? Mande sua mensagem, dúvida, pergunta.

SOBRE

Faz 15 anos que tive a agradável experiência em ser apresentado ao mundo do vinho. Digo, do vinho feito com uvas viníferas. Claro que, como a maioria, as primeiras experiências foram através do famoso vinho de garrafão, utilizado em sangrias, ou seja, bebida docinha, onde se misturava fruta, normalmente maçã, açúcar e gelo, criando um 'drink' fácil de beber. 

Depois apareceram os famosos vinhos alemães, nas famosas garrafas azuis, suaves, chegando a serem perigosos. Normalmente utilizados para impressionar a(o) pretendente em uma ocasião romântica. Ou você nunca viveu essa experiência?!?!?! 

 

Mas, sendo mais preciso, em março de 2000 resolví, junto com amigos, participar de um curso básico de vinhos. Me sentí audacioso, pois aqueles que se interessavam por esse assunto, eram sacaneados pelos amigos por conta de apreciar o vinho utilizando os sentidos, a primeira técnica apresentada no curso. Sabe como é... Mas, continuando, foram 4 encontros que abordava a história dessa bebida considerada a bebida dos deuses, a diversidade de uvas, países e suas regiões produtoras, ou seja, as primeiras informações sobre esse novo mundo. Bem interessante, achei!

 

A partir de então, foi dado o passo inicial para aprofundar o conhecimento por essa bebida. Além disso, minha mulher me incentivou, me motivando ainda mais a me enveredar sobre esse novíssimo assunto para  mim. Pronto! Daí percebí que existe um mercado mundial consolidado, mas que continua em ampla evolução, misturando a história clássica, conservadora, envolvendo a tecnologia, permitindo o avanço nas questões  de higiene, com isso, o desenvolvimento de produtos de qualidade . E melhor, que encanta com a sua vasta história, assunto que irei abordar em outras ocasiões, pois, por incrível que pareça, o que não falta é assunto sobre o vinho.

 

Então, definivamente entrei de corpo e alma e comecei a buscar informações, encontrando livros, a participar de eventos (que são diversos) e comecei a aprender na prática, através de degustações (nome dado a encontros que têm como objetivo em apreciar vinhos, de um determinado país, uma região etc  e inteirar sobre a história do produtor, da sua filosofia de produção (em tempo: não se diz beber vinho, mas degustar vinho. Frescura?!?! Vai fazer o quê, né?!?! Tem que aturar as gozações. Digo que nesses casos, tem que ter personalidade). Então, me integrei a Associação Brasileira de Sommeliers(ABS-Rio), participando dos cursos oferecidos, em grupo de degustação, onde por conta desses encontros e da minha 'sede' em apurar os sentidos, já degustei milhares de rótulos, de diferentes uvas, como também, a visitar vinícolas nacionais e internacionais. Certamente, quando possível, minha mulher está me acompanhando, pois também adora vinho, tanto quanto eu.

 

Por isso, entendo ser o momento de compartilhar minhas experiências, dar dicas e ‘falar’ de curiosidades sobre essa bebida que tanto aprecio e que possa ajudá-la(o) ou até mesmo motivá-lo a curtir ainda mais.

 

Espero que gostem.

Destaque
Tags
Please reload

Vinho de Talha: uma produção (quase) milenar

January 29, 2019

1/10
Please reload